Home > Ler sobre a casa > O que exibe o teu sofá?

O que exibe o teu sofá?

Foto de O que exibe o teu sofá?
Parece apenas um simples sofá, mas não é. Se está na tua vida, quer tenha sido escolhido por ti ou não, tem algo a dizer sobre quem és. Porque um sofá rígido não permite descontrair da mesma forma que um sofá fofo. E um pequeno não dá para grandes convívios.

Partilha este artigo

  • Facebook
  • Twitter
  • Google+
  • Linkedin
  • Tumblr
  • Pinterest
  • Blogger

O sofá é uma peça de mobiliário aparentemente óbvia em muitas casas. Ainda que possas viver numa casa sem sofá, o mais comum é ele ocupar o seu lugar numa sala de estar ou de convívio. E, quer seja para descansar, conviver, comer, dormir, ver televisão, meditar, ler, trabalhar, estudar ou namorar, o sofá precisa de dar resposta a quase tudo. Por isso, há sofás à disposição para todos os gostos e feitios, com tamanhos, materiais, tecidos, alturas, formas, texturas, cores diferentes.

No meio de tantas possibilidades, quando optas por um determinado sofá, inevitavelmente não o escolhes apenas para solucionar uma necessidade, mas também por te identificares com ele e com o que ele representa. Tal como a escolha de uma casa não é aleatória, a de um sofá também não. Se aquele sofá é o teu, não é por acaso. Curiosamente, sofás idênticos adquiridos na mesma loja vão ter um impacto completamente diferente em cada casa para onde vão. Consoante o ambiente onde são colocados, a escolha dos acessórios, a sua localização e a forma como são utilizados, cada sofá acaba por ser transformado à imagem de quem o tem. Um sofá não existe sozinho, mas sim inserido num contexto de uma casa e de uma família.

Como qualquer outro elemento da casa, além dos seus atributos físicos, o sofá tem uma simbologia própria. O tipo de sofá que queres para ti e o modo como te relacionas com ele diz muito sobre a forma como encaras o convívio com os outros, e como és ou não capaz de parar e relaxar perante a tua correria do dia-a-dia.

Um sofá frio e rígido não permite descontrair da mesma forma que um sofá fofo e macio. Tal como um demasiado pequeno não dá para grandes encontros familiares. Preferir um ou outro vai depender de ti e do que queres ver acontecer na tua vida. Além de ser útil, o sofá deve também contribuir de uma forma benéfica e saudável para ti.

Se precisas de te desligar do trabalho e descontrair mais, não escolhas um sofá desconfortável, pouco maleável, que te obriga a estar sempre na mesma posição e onde não te sentes bem. Se queres largar a preguiça e levar as coisas mais a sério, esquece o sofá mole que te afunda e de onde é difícil sair. Se o que mais desejas é partilhar e conviver com os teus amigos ou familiares, então um sofá muito pequeno ou individual não dá para ti. E se o descanso é vital para a tua inspiração, o sofá acolhedor e cheio de almofadas é a melhor seleção.

É tudo uma questão de identificares exatamente o que queres para a tua vida e o que gostaria de mudar, para depois escolheres o sofá certo para ti. Ou então modificares o que já tens como achares melhor para que vá de encontro ao que desejas. E neste caso, uma simples almofada pode fazer toda a diferença.

Parece simples, mas nem sempre é tão óbvio assim, sobretudo porque existem muitos outros elementos e aspetos da casa a influenciar-te em simultâneo. E, para te ajudar nesta viagem, estou cá eu. Vamos a isso?


Recebe as novidades no teu email