Home > O Desenho

O Desenho

A tua casa desenhada por ti é a expressão da percepção emocional que tu tens dela. Se a casa é o espaço da tua intimidade, o desenho da casa é a sua impressão digital. Através do desenho, podes iniciar um processo profundo, gratificante e transformador de descoberta de ti e da tua história.

Porquê utilizar o desenho?

Quando desenhas a tua casa, o que estás a representar não é a planta rigorosa com todas as divisões e objectos nos lugares certos, mas o modo como tu a vês e a sentes, ou seja, o que a casa é para ti e o modo como a vivencias. Quer seja de uma forma consciente ou não, o teu desenho vai revelar muito mais do que apenas a estrutura da tua casa. Pessoas que vivem na mesma casa, vão desenhar casas diferentes. Muitas vezes, tão diferentes que nem parece tratar-se da mesma casa. E isso acontece porque cada pessoa está a expressar no seu desenho as suas próprias emoções, crenças, padrões e história de vida. Cada casa representa algo singular e único para cada pessoa e em cada momento seu.

O desenho por si só é uma janela para o teu subconsciente. Todos os traços, formas e rabiscos que possam surgir são a manifestação daquilo que tu és na tua relação mais íntima de todas, a relação única e singular que estabeleces contigo através da tua casa. E esta é uma relação que se expressa tanto com a tua casa atual como com a casa da tua infância, todas as outras casas onde viveste ou ainda a casa dos teus sonhos. Por isso é que o desenho é um dos pontos de partida para descodificar o que a tua casa tem a dizer sobre ti, seja ela que casa for. A partir do desenho, é possível compreenderes qual a simbologia de cada uma das tuas casas, identificares que aspetos da tua vida merecem a tua maior atenção e dedicação, e transformares o que precisas para seres mais feliz.

Foto de Porquê utilizar o desenho?

Como desenhar a casa?

Representa a tua casa em planta. Ou seja, desenha a casa como se estivesses a vê-la de cima. Não sabes desenhar? Tudo bem. Não é para ser um desenho rigoroso, mas sim espontâneo. Se sabes, então sugiro que uses a mão oposta para despistares a mente. Desenha a caneta e usa cores se quiseres, mas não te demores mais do que 5 minutos. Não te preocupes com hesitações nem enganos, o que interessa é continuares até sentires que o teu desenho está finalizado. Não, não rasgues a folha para começar de novo, nem apagues nada. Se for preciso, risca e corrige por cima, ou então deixa mesmo assim. Inclui os detalhes que quiseres, tu é que sabes o que é importante. Ainda que sintas que não conseguiste representar a tua casa como desejavas, está tudo bem. O teu desenho é único e perfeito assim mesmo. Tal como tu.

Recebe as novidades no teu email